Início

A Organização Nacional de Cegos do Brasil (ONCB) foi fundada em Julho de 2008 por iniciativa de mais de 60 Entidades de e para deficientes visuais de todo o país. Seu escritório e secretariado estão atualmente estabelecidos em Brasília, no Distrito Federal, e seu propósito como Organização Não-Governamental e sem fins lucrativos é o de assegurar a todos os brasileiros com cegueira, surdo-cegueira ou baixa visão o direito constitucionalmente garantido de determinar os rumos de suas próprias vidas.

Esta Organização, para tanto, trabalha articulando suas Entidades afiliadas por todo o território nacional, com o objetivo de dar-lhes estrutura e representatividade política, além de apoio técnico, social e pedagógico. É através desse trabalho que a ONCB atua no quadro da deficiência visual por todo o país, com campanhas que vão desde a prevenção contra a cegueira até programas que incentivem os deficientes visuais brasileiros a assumirem seu papel como protagonistas de suas Entidades.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, em 2002 havia cerca de 161 milhões de deficientes visuais em todo o mundo, aproximadamente 2.6% da população. No Brasil, essa estatística aponta para mais de dois milhões de pessoas com algum nível de inabilidade visual. Ainda de acordo com a OMS, esse número deve crescer em proporção no futuro próximo, em decorrência de fatores como o aumento progressivo da expectativa média de vida e, por conseqüência, da população geral de idosos. Tais números, quando apresentados junto ao corrente quadro social brasileiro, vêm apenas demonstrar a relevância de se unificar o movimento de luta pelos direitos das pessoas com deficiência visuais brasileiras, em uma grande iniciativa que lhes dê proporção e representatividade.

Últimas notícias

Aplicativo auxilia pessoas com deficiência visual a localizar lojas e restaurantes

Do jornal Zero Hora.

Enquanto caminha sozinho pelo shopping, de óculos escuros sobre os olhos agitados e bengala em uma das mãos, Guilherme Lubian segue confiante, mas não tem como saber o que o cerca. Encontrar um restaurante, uma loja de roupas, um supermercado é tarefa difícil para quem não pode contar com a visão e, desacompanhado, precisa descobrir o caminho a seguir em locais fechados. A cada passo, é preciso contar com a própria memória ou a boa vontade de quem transita por ali.

Próteses com tecnologia avançada para deficientes físicos ainda são restritas e caras

Be My Eyes, um app revolucionário

O Be My Eyes é um aplicativo que permite que pessoas com deficiência visual se conectem a voluntários que, por meio da câmera do celular, podem auxiliar com informações visuais.

Reconhecer a cor de uma camisa, o nome de um remédio ou qualquer detalhe visual que antes era inacessível, agora é totalmente viável com esse programa.

Bengala fala e identifica em mapa obstáculos pela cidade

Quatro pesquisadores do Laboratório de Inovação Tecnológica na Saúde, da UFRN , avaliam Olho Biônico; crédito: Bethowen Padilha/Divulgação
A bengala é de grande ajuda para pessoas com deficiência visual, mas ela tem limites: indica somente obstáculos próximos ao solo e não alerta sobre buracos, como bueiros sem tampa. Mas pesquisadores da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) mudaram não apenas o alcance da bengala, como criaram um mecanismo que avisa o poder público e outros usuários dos problemas de acessibilidade locais.

APEC comemora 10 anos de sua sede própria --

No último dia 25/07, em sua sede social, mais precisamente no auditório com capacidade para 70 pessoas, foi realizada a solenidade de comemoração dos 10 anos da aquisição do prédio, onde funciona a sede atual da APEC, na Rua Conselheiro Silveira e Souza, número 85, bairro do Cordeiro, na capital do Estado de Pernambuco.

Páginas